Piaf – Um Hino ao Amor

La Môme (2007)

Direção: Olivier Dahan
Elenco: Marion Cotillard, Emmanuelle Seigner, Gerard Depardieu, Sylvie Testud
Sinopse: O filme acompanha a história da vida de Edith Piaf, uma francesa que usava os palcos para cantar e dar voz aos sentimentos e emoções por que passava.

[Drama/Musical]

>>> É meio frustrante, pois faz o espectador acreditar que o filme se focará nos palcos e a forma emocionante com que Piaf cantava, mas não é bem assim. Na verdade, os trechos musicais são poucos e curtos, se comparados com a duração do filme e também com o tempo que se perde seguindo fórmulas de dramas biográficos. Para aqueles que só querem conferir a brilhante interpretação de Marion Cotillard o filme é um prato cheio, mas os que esperam se emocionar e chorar aos baldes com as canções de Piaf vão se decepcionar.

Filme: 6.0
Extras: Não Avaliados

{{Curiosidades}}
– Para ajudar no papel, Marion Cotillard raspou parte do cabelo e sobrancelhas, que depois foram desenhadas para lembrar melhor a cantora.
– O diretor escreveu o filme com Marion Cotillard em mente.
– Marion Cotillard é uma de cinco atores que ganharam um Oscar por um papel falado majoritariamente em outra língua que não inglês. Os outros são Sophia Loren, Robert DeNiro, Benicio Del Toro e Roberto Benigni.

Anúncios

Sem Reservas

No Reservations (2007)

Direção: Scott Hicks
Elenco: Catherine Zeta Jones, Aaron Eckhart, Abigail Breslin, Patricia Clarkson
Sinopse: Uma chef de nome renomado tem de aprender a lidar com vida e trabalho depois da irmã morrer num acidente e a sobrinha ir morar com ela, e um nov0 chef ousado é contratado pra trabalhar com ela.

[Comédia Romântica]

>>> O elenco tem boa química, Zeta Jones e Eckhart principalmente, mas ter Scott Hicks na cadeira de diretor e ninguém seria a mesma coisa. Ele vacila feio em deixar Abigail Breslin se comportar como adulta o tempo todo e ainda deixa a brilhante Patricia Clarkson passar despercebida. Isso sem falar nas excessivas montagens que servem para mostrar passagem de tempo/interação de personagens que muitas vezes não servem pra droga nenhuma. O filme tinha tudo para sair do lugar-comum das comédias românticas mas a falta de personalidade acaba o comprometendo.

Filme: 6.5
Extras: 3.0

{Curiosidade}
– Catherine Zeta-Jones trabalhou como garçonete em New York em preparação para o papel. Quando os clientes diziam como ela se parecia com Catherine Zeta-Jones ela respondia: “Ouço isso o tempo todo.”

C.R.A.Z.Y. – Loucos de Amor

C.R.A.Z.Y. (2005)

Direção: Jean-Marc Valée
Elenco: Michel Côté, Marc-André Grondin, Dannielle Prouxl, Émile Vallée
Sinopse: Um garoto numa família desajustada e com quatro irmãos tem de lidar com suas tendências homossexuais sozinho logo na infância.

[Drama]

>>> Começa de forma original e icônica, com aquele “quê” de filme independente. Contudo, o diretor parece se intimidar ao tratar da homossexualidade da adolescência e acaba deixando tudo muito sugerido, mais do que deveria, nunca mostrando de verdade uma cena de beijo ou de aceitação do personagem principal. Além do mais, fica logo claro que as iniciais dos garotos (Christian, Raymond, Antoine, Zachary e Yvan) formando o nome C.R.A.Z.Y. surgiram só para dar um ar cult ao longa, já que apesar de sugerir um filme sobre todos o foco é apenas em um deles e isso acaba afetando a dinâmica durante grande parte da projeção.

Filme: 6.5
Extras:

{{Curiosidades}}
– Jean-Marc Valée levou 10 anos para escrever o filme.
– Baseado nas memórias do co-escritor François Boulay

A Loja Mágica de Brinquedos

mr. magorium's

"Bem-vinda a Fábrica... quer dizer, loja de brinquedos!"

Mr. Magorium’s Wonder Emporium (2007)

Direção: Zach Helm
Elenco: Dustin Hoffman, Natalie Portman, Jason Bateman, Zach Mills
Sinopse: O dono de uma loja encantada vê seus objetos e crias começarem a se comportar mal quando sentem que ele está prestes a partir.

[Aventura/Comédia]

>>> Consciente de que não está no mercado para mudar a história dos contos infantis, o filme se contenta em ser uma história amarrada e bem contada, com algumas boas sacadas do roteiro de vez em quando: a parte em que Mr. Magorium diz que comprou sapatos suficientes para uma vida inteira e percebeu que estava perto de morrer ao usar o último par deles é simplesmente sensacional, mas o filme acaba servindo mesmo é de veículo para Natalie Portman mostrar que é eclética e que faz qualquer coisa bem. Aqui, ela entrega uma performance simples, e como sempre, agradável de se ver.

Filme: 6.5
Extras: 6.0

{{Curiosidade}}
– Foi Dustin Hoffman quem teve a idéia do cabelo, das sobrancelhas e do jeito de falar de Mr. Magorium, que diz que ao tentar a voz pela primeira vez com o diretor Zach Helms e dois produtores, eles adoraram.

Ela Dança, Eu Danço

"Vamos dançar no Faustão."

"Vamos dançar no Faustão."

Step Up (2006)

Direção: Anne Fletcher
Elenco: Channing Tatum, Jenna Dewan, Rachel Griffiths, Mario
Sinopse: Um garoto rebelde vandaliza uma escola de arte e tem que prestar serviços comunitários nela para pagar o preço, até que descobre que sua habiliade com a dança pode lhe render bons momentos.

[Romance]

>>> Absurdos títulos nacionais à parte, o filme acontece exatamente como o espectador acha que vai acontecer, com clichês românticos batidos  e personagens profundos como tábuas de passar. Mas, é claro, a diretora sabe disso e investe mesmo nas danças e coreografias, que chamam a atenção e fornecem um diferencial divertido de se ver em filmes.

Filme: 6.0
Extras: 7.0

{{Curiosidade}}
– Todos os trabalhos artísticos mostrados são de estudantes de Artes Visuais do Centro Carves de Artes e Tecnlogia, em Baltimore.

Resident Evil 3: A Extinção

"Mais um desses e vão achar que não tenho talento."

"Mais um desses e vão achar que não tenho talento."

Resident Evil: Extinction (2007)

Direção: Russell Mulcahy
Elenco: Mila Jovovich, Oded Fehr, Ali Larter, Ashanti, Iain Glen
Sinopse: Com o vírus espalhado para o resto do mundo, quase toda a população mundial infectada, a necessidade de se colocar dinheiro nos cofrinhos da produtora e uma idéia batida vender bastante, Alice vai tentar encontrar sobreviventes enquanto continua sua caçada implacável a membros da Umbrella-ella-ella-eh-eh-eh Corporation.

[Ficção/Ação]

>>> Milla Jovovich abraça de vez o papel e entrega uma performance menos robótica. O filme é, como se esperava, divertido de se assistir, mas sem dúvida traz uma inovação que é colocar zumbis no calor do deserto, o que aumenta a diversão juntamente com as presenças de Ali Later (Zeroes) e Ashanti, mas, é claro, passa longe de mudar a face do cinema internacional, mesmo com uma homenagenzinha (leia-se plágio) de cenas de Os Pássaros (1963).

Filme: 6.5
Extras: 6.0

{{Curiosidade}}
– A roupa nova de Alice foi desenhada pela linha de Milla Jovovich, a Jovovich-Hawk.
– Com esse filme, Resident Evil se torna a primeira trilogia baseada em um jogo de videogame
– Na cena de ataque dos corvos, só dois eram de verdade. O resto é tudo digital.

O Albergue 2

hostelpart22

Hostel: Part II (2007)

Direção: Eli Roth
Elenco: Heather Matarazzo, Richard Burgi, Roger Bart, Stanislav Ianevski, Jay Hernandez
Sinopse: O desfecho da fuga desesperada de Paxton seguido de três meninas que decidem sair de férias pela Europa e acabam encontrando uma mulher que promete levá-las a um spa divino.

[Terror]

>>> Fraco. O filme dá a entender que todas as pessoas na Europa são de má indole e esta seqüência cai na mesma armadilha de franquias como Premonição e Efeito Borboleta: o uso da mesmíssima história com personagens diferentes. Aqui, o filme também é mais apelativo que o original, mostrando cenas sem nenhuma relevância para a história, e também inserindo personagens deslocados. É verdade que o conteúdo gráfico perturba um pouco, mas é mais do mesmo, então não afeta tanto o espectador. O que salva mesmo o filme é o desfecho interessante e a última cena recheada de humor negro que faz até o mais cético rir bastante.

Filme: 6.0
Extras: 7.0 – Na tentativa de minimizar o ódio dos que não gostam de seu estilo, Eli Roth tenta colocar vários documentários sobre tortura medieval que são até interessantes, mas o diretor não percebeu que a tortura da qual os documentários falam servia para extrair informações escondidas, e não por puro prazer.

{{Curiosidades}}
– Quando Beth está no quarto de Axelle e olhando ao redor, é possível ver Axelle numa foto com Natalya e Svetlana, as duas garotas de O Albergue (2005)
– George Takei pode ser visto no Campo de Golfe durante o leiloamento das novas vítimas do albergue.

Menores Desacompanhados

unaccompanied-minors

Unaccompanied Minors (2006)

Direção: Paul Feig
Elenco: Lewis Black, Wilmer Walderrama, Tyler James Williams, B.J. Novack
Sinopse: Várias crianças ficam presas no aeroporto na véspera de Natal e um grupinho desordeiros apronta poucas e boas em seu novo lar temporário.

[Comédia]

>>> Feito no estilo “sessão da tarde”, tem tudo para ser um sucesso na telinha na época de Natal. Crianças que aprontam, humor pastelão, adultos idiotas como vilões e “situações inusitadas.” Em defesa do longa pode-se dizer que o elenco infantil é bom e tem boa química, e as partes de humor nonsense funcionam bem, principalmente aquelas envolvendo o gordinho Beef. Clichê, é claro, mas se não levado muito a sério, diverte um pouco.

Filme: 6.0
Extras: 4.5

{{Curiosidade}}
– Os “Guardas no Hall,” Kevin Mcdonald, Bruce McCulloch e Mark McKinney todos faziam parte de uma esquete canadense chamada “Crianças no Hall.”

Reine Sobre Mim

reign-over-me

Reign Over Me (2007)

Direção: Mike Binder
Elenco: Don Cheadle, Adam Sandler, Jada Pinkett-Smith, Liv Tyler, Donald Sutherland, Mike Binder, B.J. Novack
Sinopse: Um homem que ama sua esposa, mas é infeliz no casamento, passa a pensar melhor em sua vida ao encontrar com um velho amigo que ainda vive deprimido com os atentados do dia 11 de Setembro.

[Drama]

>>> O medo de alguns americanos de tocar em suas próprias feridas deixa o filme controverso e muito menos dramático. Para início de conversa, “11 de Setembro”, “World Trace Center” e “atentado terrorista” nunca são ditos no filme, e o espectador tem de juntar as pistas que são dadas para não achar que a família de Fineman morreu em outro acidente qualquer. Depois, o filme faz questão de colocar diálogos como “existem várias coisas horríveis acontecendo no mundo e você preocupado com seu dente”, mas ninguém tem coragem de chegar pro depressivo e dizer pra ele parar de ser egoísta e interagir com as pessoas porque já fazem mais de seis anos desde os atentados. O filme, contudo, acerta no elenco: Don Cheadle, Liv Tyler e Jada Pinkett-Smith fazem o trabalho direito, e escolher Adam Sandler para fazer um personagem irritante foi uma jogada de mestre. Não deixar que ele fizesse uma piadinha aqui outra ali também foi outra boa idéia. Mas o longa também acerta em não se levar a sério demais e, apesar dos erros, distrai a ponto de não deixar o espectador ver que as duas horas de duração passaram rápido.

Filme: 6.5
Extras: 6.0

{{Curiosidade}}
– Tom Cruise, Jennifer Garner e Javier Bardem ocupariam originalmente os paéis de Adam Sandler, Liv Tyler e Don Cheadle, mas Cruise recusou o papel, Garner vazou poucas semanas antes das gravações e Bardem não pôde por conflitos na agenda.

Miss Potter

"Por onde anda meu filho?"

Miss Potter (2006)
Direção:
Chris Noonan
Elenco: Renée Zellweger, Ewan McGregor, Emily Watson, Justin McDonald
Sinopse: Uma escritora e ilustradora demasiadamente criativa para o ano de 1902 insiste em querer publicar seus livros visando agradar à si mesma e fazer a vontade de suas ilustrações.

[Drama/Romance]

>>> Bonitinho, mas não traz nenhuma inovação escondida. As ilustrações “vivas” e animadas poderiam trazer um diferencial divertido para o filme, mas o diretor não se decide se quer que elas façam parte da história ou não. Dito isso, só resta ao espectador curtir as atuações de Renée Zellweger, Ewan McGregor e Emily Watson, que são sempre agradáveis.

Filme: 6.0
Extras: Não Avaliados

{{Curiosidade}}
– A “casa na colina” de Beatrix Potter na verdade é um sítio perto da cidade de Coniston, Lake District

« Older entries