Tudo que Você Sempre Quis Saber Sobre Sexo Mas Tinha Medo de Perguntar

Everthing You Always Wanted to Know About Sex* (1972)

Direção: Woody Allen
Elenco: Woody Allen, John Carradine, Lynn Redgrave, Burt Reynolds
Sinopse: Um filme que se propõe a discutir questões que as pessoas deveriam perguntar umas as outras sobre o sexo, mas todos tratam como tabu.

[Comédia]

>>> Promete ser uma comédia inteligênte e irônica que divertiria e alfinetaria os problemas da sociedade com banalidades, mas Woody Allen erra feio ao escolher fazer pequenas esquetes que não são muito engraçadas, se estendem por mais tempo que o necessário e o pior: não respondem às perguntas. Excluindo uma situação ou outra que surge ocasionalmente em algumas esquetes, o filme passa longe de ser um clássico da comédia de Allen.

Filme: 5.0
Extras:

{{Curiosidade}}
– Baseado no livro de David Reuben.
– O ator Elliot Gould e o produtor Jack Brodsky detinham o direito sobre o livro, mas venderam para a United Artists porque acharam que o texto era difícil demais de se filmar.
– Todos os segmentos se iniciam com perguntas.

*But Were Afraid to Ask

A Lenda de Beowulf

Beowulf (2007)

Direção: Robert Zameckis
Elenco: Ray Winstone, Robin Wright Penn, Anthony Hopkins, John Malkovich, Angelina Jolie, Brendan Gleeson
Sinopse: A história de um guerreiro que promete matar um monstro que assombra uma vila em busca de glória, comida e mulheres.

[Aventura/Animação]

>>> A animação quase impecável usada com captura de performance é usada com maestria para entregar um filme… ridículo. A batalha onde Beowulf luta peladão é vergonhosa, porque a atenção do diretor é desviada da ação para colocar névoa, pessoas e objetos que cubram as “partes” do guerreiro. Francamente! Custava colocar uma cueca em Ray Winstone e poupar o absurdo? Como se não fosse o bastante, a trama não envolve e carrega clichês do gênero, além de aproveitar muito mal os personagens e atores que tem. A proposta de se fazer uma animação mais ousada e séria (?) acabou saindo pela culatra.

Filme: 5.0
Extras: 5.5

{{Curiosidades}}
– A modelo Rachel Bernstein foi a dublê de corpo das cenas de nudez de Angelina Jolie.
– É o primeiro filme de Crispin Glover com Robert Zemeckis desde De Volta Para o Futuro (1985)

Antes Só do que Mal Casado

"Vocês estão atrapalhando a minha performance."

"Vocês estão atrapalhando a minha performance."

The Heartbreak Kid (2007)

Direção: Bobby Farrelly & Peter Farrelly
Elenco: Ben Stiller, Malin Akerman, Michelle Monaghan, Jerry Stiller
Sinopse: Um homem que não namora há vários anos decide engatar num casamento ás pressas, mas em sua lua de mel descobre que sua esposa não é tão inocente e dócil quanto parecia ser.

[Comédia]

>>> Na primeira hora do filme tudo fica perfeitamente nos eixos, com uma trama divertida, Malin Akerman roubando a cena como a esposa descontrolada cheia de surpresas e Ben Stiller, aparentemente dando um jeito em sua carreira fazendo uma comédia menos besteirol. Mas aí acontece a segunda hora. Michelle Monaghan entra (nada contra ela, é uma boa atriz) e com ela os clichês batidos de muitos filmes de comédia, que irritam e entediam. O filme se torna previsível e descompassado, se deixando cair até nas garras do pastelão e do inverossímil. O final é até divertidinho (com direito a Eva Longoria com sotaque e tudo), mas enquanto pudermos contar com os irmãos Farrelly para estragar um filme, um gosto amargo sempre vai ficar para trás.

Filme: 5.0
Extras: Não Avaliados

{{Curiosidade}}
– Os protagonistas seriam originalmente Jason Bateman e Amy Poehler. Hmmm…
– O pai de Eddie é o pai de Ben Stiller mesmo.

Comédia do Poder

(L’ivresse du Pouvoir, 2006)
Direção:
Claude Chabrol
Elenco: Isabelle Huppert, François Berléand, Patrick Bruel, Pierre Vernier
Sinopse: A história de uma juíza que, ao ter em suas mãos o destino de um rico diretor de empresa, vê sua vida mudar de rumo à medida que pessoas influentes querem contruibuir para sua decisão.

[Drama]

>>> Como grande parte dos filmes franceses, este tem umas tomadas demasiadamente extensas e outras com corte abrupto demais. Falta suspense à história e as corrpuções, influências e decisões dentro do mundo da política não acontecem para o espectador ver, são só mencionados. A tentativa de certos diálogos “naturais” ás vezes é inoportuna, mas o longa ganha pontos pela tentativa.

Filme: 5.0
Extras: 1.0

{{Curiosidade}}
– O caso é baseado numa história real, o “Affaire Elf”, um escândalo político e financeiro na França.

Vênus

Venus (2006)
Direção: Roger Michell
Com: Peter O’Toole, Jodie Witthaker, Richard Griffiths, Vanessa Redgrave
Sinopse: Um homem idoso da classe alta se surpreende ao se descobrir apaixonado pela empregada de seu amigo, uma menina de 18 anos.

[Drama]

>>> Talvez nas mãos de outra pessoa o filme poderia render uma história muito mais sensível e muito mais envolvente. Aqui, contudo, o diretor sugere um amor não dito e recheado de altos e baixos, idas e voltas. Parece interessante, mas não funciona. O diálogo é uma importante ferramenta em dramas e deve ser usado. Colocar um amor cru e mal desenvolvido no mercado soa mais como perversão do que ousadia.

Filme: 5.0
Extras:

{{Curiosidade}}
– O filme-debut de Jodie Whittaker, e uma de suas primeiras aparições em cena.

Matadores de Aluguel

Shadowboxer (2005)
Direção:
Lee Daniels
Sinopse: Uma assassina profissional com câncer tem uma surpresa em seu último trabalho e seu pupilo tem de arcar com as decisões por ela tomadas.
[Drama/Suspense]

Começa com uma premissa razoável, mas o filme tenta ser filosófico, poético, cult, estiloso, diferente e ágil, e obviamente acaba se perdendo no roteiro, que não vai a lugar nenhum. Helen Mirren fornece algum diferencial ao longa, mas nada que mude sua vida. A maior piada do filme é Cuba Gooding Jr. tentando se levar a sério. Coitado. Mais sorte na próxima.

Filme: 5.0
Extras: 2.0

Minha Super Ex-Namorada

My Super Ex-Girlfriend (2006)
Direção: Ivan Reitman
Sinopse: Um cara começa a namorar uma garota e se pergunta por que ela é tão estranha. Então ele descobre que ela é uma super-heroína e as coisas ficam mais estranhas ainda.
[Comédia/Aventura]

Considerando-se a premissa, o filme podia ter um roteiro com maior desenvoltura e também mais leve, quase familiar. Não é o que acontece. O filme acaba se voltando apenas pro público mais velho que entende as piadas de sexo mas, no entanto, o resto do roteiro é infantil demais para os adultos. Aí surgem os buracos explícitos no roteiro, as bebidas direto na fonte do Superman (o que é divertido, mas nem tanto) e um final pouco satisfatório.

Filme: 5.0
Extras: